Bruno Motta

as 15h34

Não é agridoce, é mágico

Comentários

Minha amiga Liliane Prata me chamou à cozinha dizendo “confia em mim e não reclama do que eu vou te dar pra provar!” colocando um treco laranja recheado na minha boca. Era um damasco com leite condensado congelado. “E  você amou?” ela perguntou. Não. Eu odeio leite condensado (desculpem, é muito doce pra mim).

Pelo menos ela se sentiu vingada pela vez que a fiz experimentar molho Honey Moustard especial. Ela disse que não gostava de coisas agridoces, e eu respondi que não era agridoce. ERA MÁGICO!

Claro que eu não disse “era mágico” e essas palavras só existiam na cabeça de Liliane Prata (quem conhece, conhece). O que eu provavelmente disse era que não era apenas agridoce, “era uma nova proposta de sabor” (quem conhece, conhece).

Para efeitos ilustrativos, nosso amigo Paulo diria que “é uma delícia que invade os poros do seu corpo”, o Marquinhos diria “é agridoce, praga!” a Fernanda diria “hmm, que azedo”, Daniel Alves resmungaria “porque você não vai enfiar coisas nas bocas dos outros?!?” e o Daniel Vale olharia um minuto depois pra nós perguntando “alguém colocou alguma coisa na minha boca enquanto eu lia a Veja dessa semana?”.

Talvez a Lili tivesse razão. Não era agridoce. Era mágico! :)

Espalhe por aí:
  • Digg
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Live
  • Netvibes
  • RSS
  • Twitter

CONTATO: contratebrunomotta@gmail.com

Um dos principais humoristas stand up no Brasil, Bruno sempre se mete em enrascada. Ator, redator - e se necessário, apresentador e galã de novela - mas sempre com tempo de contar suas aventuras aqui.